Estou desempregado e agora?

terça-feira, 15 de agosto de 2017


Nosso país vive uma crise de desemprego e muitas pessoas tem se encontrado nessa situação de uma hora pra outra e não sabem como lidar com isso.

Em primeiro lugar eu creio que devemos orar e buscar em Deus para superar essa fase. Eu digo fase, porque eu sei que tudo na vida passa e isso com certeza que irá passar também. Peça ao Senhor paz e tranquilidade para seu coração, peça uma direção também.

Depois de orar faça uma lista de coisas que você não poderia fazer se estivesse trabalhando, tipo resolver algumas pendencias com documentação, dar uma geral na sua casa, cuidar mais da sua saúde, caminhar... enfim, faça uma lista e aproveite o tempo livre para fazer essas coisas, isso te manterá ocupado e sem pensar muito em coisas que não edificam.

Ah, aproveite esse tempo para se especializar em cursos gratuitos na sua área! Tem vários sites que oferecem bons cursos para você melhorar seu currículo.

 A próxima coisa é montar um bom currículo, na internet é possível encontrar vários modelos prontos, tenha sempre um bom currículo em mãos e salvo em seu PC caso apareça uma oportunidade de enviar para algumas empresas analisarem. Na internet existem vários sites que oferecem cadastro gratuito de agencias de emprego, se cadastre em todos que encontrar e procure estar disponível caso seja chamado, não perca nenhuma oportunidade.

Aproveite esse tempo para tentar algum bico, talvez fazer artesanato, bolos, doces ou salgados pra vender. Sempre é bom ganhar um dinheirinho extra e talvez você encontre até uma outra alternativa de emprego, muitas pessoas mudaram suas vidas a partir dessas alternativas.

Fuja de pessoas negativas e de notícias desanimadoras! Nada pior do que ficar o tempo todo ouvindo as pessoas que te puxam para baixo e assistindo as tragédias mundiais na televisão. Isso só nos desmotiva e não acrescentam nada de bom em nossas vidas.

E principalmente lembre-se que nenhuma folha cai se não for a vontade de Deus e tudo em nossa vida tem um propósito, então procure se alegrar no Senhor e logo você verá que tudo passou e se fez novo!


 

Pequenas bençãos diárias

quinta-feira, 10 de agosto de 2017


Ontem cheguei em casa triste, aconteceram umas coisas desagradáveis no meu trabalho.
Logo que entrei em casa fui descansar um pouco. De repente escutei um barulho de chuva e fui olhar pela janela, então comecei a sorrir ao ver minha cachorrinha feliz brincando com a chuva que caía.

Fui até a varanda pra brincar com ela, a tristeza foi embora e sorri com as peripécias dela na chuva.

Fiquei observando e pensando nessas pequenas bênçãos que o Senhor nos dá a cada dia que muitas vezes passam despercebidas, mas que devemos guardar no coração e agradecer. São bálsamos para a alma.



O que seria da vida se não fosse essas pequenas válvulas de escape para a tensão diária?

Às vezes vem em forma de um sorriso de criança, de um abraço amigo, flores pelo caminho, uma gentileza...

Hoje em dia não se dá mais valor a coisas pequenas, na maioria das vezes as pessoas consideram bênçãos apenas bens materiais, quando os sentimentos são as únicas coisas que levaremos para a eternidade.



 

Resenha do livro: Maçonaria, o outro lado da luz

sábado, 5 de agosto de 2017


William Schnoebelen, um ex-maçom do 32º grau, conta com riqueza de detalhes como foi sua trajetória dentro das várias lojas maçônicas que freqüentou nos Estados Unidos, desde que se iniciou nas ordens mais baixas da Maçonaria até chegar ao 32º Grau (um dos mais altos) e sobre como se converteu a Jesus Cristo.

Através da leitura do livro ficamos inteirados que a Maçonaria é o oposto dos ensinamentos da Bíblia. Ele relata ainda os juramentos dos ritos de iniciação e das práticas secretas da ordem Rito Escocês Antigo e Aceito e da ordem do Rito de York. Com a leitura você terá uma análise sobre as práticas realizadas na Maçonaria e terá a certeza de como isso não condiz com a fé de um verdadeiro cristão.

Eu aconselho muito os cristãos a lerem não só esse, mas outros livros que falam sobre a maçonaria, pois muitos líderes, inclusive pastores tem sido enganados por essas sociedades secretas que nada mais são do que laços do inimigo para os envolver nas trevas.

A Palavra de Deus diz: 

meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.Oséias 4:6


Este livro não está mais disponível nas livrarias para comprar, mas você pode comprar em sebos online como o Estante Virtual.
Aqui você encontra disponível em pdf pra baixar.


 

Por que o crente não deve ser maçom?

quarta-feira, 2 de agosto de 2017




Além de promover uma ideia muito errada de Deus, a maçonaria ensina que somos salvos por aquilo que fazemos, não pela nossa fé em Jesus (Romanos 3:28).

O maçom também deve ajudar e proteger outro maçom a todo custo, mesmo se não for correto. A Bíblia diz que não devemos promover a injustiça, mas exortar nossos irmãos a fazer o que é certo.

A Bíblia também avisa contra as práticas e os rituais secretos, porque normalmente não são bons (Efésios 5:11-13). O que é bom e vem de Deus não se oculta. 

A maçonaria pode parecer neutra e inofensiva, mas na verdade o seu ensino sobre Deus (e várias outras coisas) é errado. Ser maçom é dizer ao mundo que você concorda com os seus princípios.

A Bíblia diz para termos cuidado para não sermos enganados e para ficar longe de coisas erradas
(1 Coríntios 15:33-34).

Se você está envolvido com a maçonaria, saia e peça perdão a Deus, renunciando os juramentos que você fez como maçom.

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” - 1 João 1:9.

O que é maçonaria? 

A maçonaria é uma sociedade com práticas secretas, que surgiu há poucos séculos e que acredita na existência de um deus, que os maçons chamam de Grande Arquiteto do Universo. Para a maçonaria, não importa qual sua religião, todas têm o mesmo deus, mas com nomes diferentes.

Isso é contrário à Bíblia, que deixa muito claro que só o Senhor é Deus e adorar outros deuses é pecado (Deuteronômio 6:13-15).

Como pode Deus, que veio à terra em forma humana, ser igual a Alá, que jamais se tornaria homem? “Que harmonia entre Cristo e Belial?” - 2 Coríntios 6:15.

Embora negue ser uma religião, a maçonaria tem vários rituais, símbolos e ensinos que têm caráter religioso. Também promove obras de caridade, porque acredita que as pessoas vão para o Céu por causa das coisas boas que fazem. Só se entra na maçonaria por convite e não se pode ter certeza do número de membros porque muitos preferem ficar anônimos.

Se você puder comprar o livro Maçonaria, o outro lado da luz de William Schnoebelen, um ex-maçom grau 32,  convertido ao evangelho de Jesus Cristo, verá com muito mais clareza as várias razões porque um crente não pode ser maçom. Veja a capa abaixo:






Créditos: Respostas

O dízimo é devido ou não?

sábado, 15 de julho de 2017


No Novo Testamento não temos menções tratando de forma direta sobre o dízimo. Temos uma fala de Cristo em Mateus 23:23: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!”.

Temos a repetição dessa fala de Jesus também em Lucas 11:42. Além dessas passagens temos em Lucas 18:11-12 um fariseu que se orgulha de dar o dízimo. Em Hebreus 7:4-6 temos a menção do dízimo dado por Abraão a Melquisedeque. Além dessas passagens não temos outras falando sobre esse tema.

Mas isso seria um indicativo de que não temos mais obrigação de contribuir na obra do Senhor?

A contribuição no Novo Testamento Apesar de não falar diretamente sobre dízimo, o Novo Testamento fala muito a respeito de contribuição para a obra de Deus. E o mais interessante é que existem diversas menções de servos de Deus ultrapassando essa barreira dos dez por cento de contribuição que era comum no Antigo Testamento: “Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade” (Atos 4:34-35).

Esse é um dos fortes exemplos de que no Novo Testamento se fazia bem mais do que o dízimo. Os exemplos desse tipo de postura existem aos montes no Novo Testamento. Paulo fala, por exemplo, da generosidade das igrejas da Macedônia: “Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários, pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de participarem da assistência aos santos” (2 Coríntios 8:3-4).

Isso nos mostra que existia no coração desses servos de Deus das primeiras igrejas um desejo de usar de generosidade para a obra do Senhor. Quem ousaria limitar a generosidade dessas pessoas usando o padrão do dízimo, os dez por cento? É evidente que o padrão do dízimo escolhido por Deus no Antigo Testamento é justo, pois permitia que todos, ricos ou pobres participassem de forma proporcional. No entanto, os primeiros cristãos iam além desse princípio. Essa generosidade deles teria sido registrada como exemplo para os que se limitam a porcentagens?

Temos também outros relatos demonstrando claramente como a igreja se movia em conjunto na área financeira para realizar a obra do Senhor em sua totalidade. Vejamos alguns exemplos: a)

Uma igreja envolvida com a obra de Deus mesmo em regiões longínquas, que cuidava das questões financeiras dos irmãos que mais necessitavam: ”Os discípulos, cada um conforme as suas posses, resolveram enviar socorro aos irmãos que moravam na Judeia” (Atos 11:29).

 Mesmo os gentios (não judeus) também estavam dentro desse mesmo propósito de servir a quem quer que seja também por meio de seus bens: “Porque aprouve à Macedônia e à Acaia levantar uma coleta em benefício dos pobres dentre os santos que vivem em Jerusalém. Isto lhes pareceu bem, e mesmo lhes são devedores; porque, se os gentios têm sido participantes dos valores espirituais dos judeus, devem também servi-los com bens materiais” (Romanos 15:26-27).

Existia a orientação dos líderes para que houvesse contribuição para a obra do Senhor de forma regular para atender aos propósitos do trabalho: “No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for” (1 Coríntios 16:2)

A generosidade da contribuição é estimulada e apontada até como exemplo e estímulo a outros: “Ora, quanto à assistência a favor dos santos, é desnecessário escrever-vos, porque bem reconheço a vossa presteza, da qual me glorio junto aos macedônios, dizendo que a Acaia está preparada desde o ano passado; e o vosso zelo tem estimulado a muitíssimos” (2 Coríntios 9:1-2)

Existia um sistema claro de contribuição nas igrejas do Novo Testamento, ao ponto delas poderem ofertar e até mesmo bancar o salário de servos de Deus como o próprio Paulo, que foi abençoado com um salário pode determinado tempo para poder servir como missionário: “Despojei outras igrejas, recebendo salário, para vos poder servir” (2 Coríntios 11:8).

Algumas considerações finais sobre o dizimo no Novo Testamento Feitas essas considerações, a pergunta que fica é: qual a necessidade que essas pessoas tinham de ficar ouvindo sermões sobre dízimo se elas iam além dele, em uma generosidade que ia muito além de qualquer padrão que já possa ter sido descrito nas Escrituras? Esses exemplos de generosidade descritos no Novo Testamento nos mostram um padrão ainda maior, um padrão de participação na obra de Deus que sobrepuja o dízimo!

Infelizmente temos muitas pessoas hoje em dia procurando algo na Bíblia que as permita não fazer nada, não participar, não se doar, ou mesmo fazer menos do que podem. Finalizo essa reflexão dizendo que o Novo Testamento não nos exime de sermos contribuintes na obra do Senhor por não falar especificamente e diretamente sobre dízimos.

Pelo contrário, fica claro diante das menções expostas que o dever de cada crente verdadeiro é bancar a obra do Senhor com sua vida e com suas posses de forma generosa. Isso é muito maior do que o dízimo!

O fato é que muitos falam da não existência de menções do dízimo no Novo Testamento para poderem fazer menos! Sim, para poderem, com a consciência tranquila, fazer muito menos do que outros servos de Deus já fizeram no passado e no Novo Testamento! Mas o Novo Testamento, na realidade, nos mostra exatamente o contrário, eles fazendo mais, muito mais pela obra do Senhor!

Vale muito à pena refletirmos sobre essa realidade.


Texto do site: Esboçando Idéias

Cuidado: a música gospel está contaminada!

segunda-feira, 10 de julho de 2017


Há anos comecei a notar que algo ia errado na música gospel e parei de ouvir as emissoras de rádios “ditas” evangélicas e passei a selecionar os louvores que ouço. Sempre dou preferência aos louvores antigos onde o louvor era à Deus, louvores de arrependimento, perdão, sacrifício de Cristo.

Hoje a maioria dos louvores são feitos para engrandecimento do homem: frases do tipo “eu posso”, “eu quero”, “eu consigo”, “a vitória é minha” são comuns.

 João Batista disse em João 3:30 “É necessário que Ele (Jesus) cresça e eu diminua”.

 Irmãos, muito cuidado com o que você tem ouvido, muitas vezes ligamos o rádio em uma emissora dita “evangélica” e ouvimos louvores achando que estamos imunes às contaminações mundanas, mas o que tenho visto são louvores distorcendo a Palavra de Deus.

Louvores que não engrandecem a Deus, não Lhe dá a devida honra, mas somente serve para acariciar o ego dos homens. A bíblia diz em Gálatas 5:9 “Um pouco de fermento leveda toda a massa”.

Então se você ouve louvores que estão contaminados daqui a pouco sua alma estará contaminada também. Não basta a música te emocionar, lembre que Satanás é astuto e pode enganar até o mais inteligente dos homens. Se você ouvir uma linda música secular, você poderá se emocionar também, isso não quer dizer que aquela música tem unção. Não se deixe levar por emoção, preste atenção na letra, peça discernimento a Deus.
 E na dúvida não ouça!

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. João 4:23

Jesus está voltando e ele quer encontrar sua noiva pura, sem contaminação. Portanto, se você preza por sua salvação, comece a abrir os olhos espirituais e preste atenção se a música que você está ouvindo e cantando é o verdadeiro louvor a Deus.



 

Lembrancinhas para eventos de mulheres

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Como já citei no post anterior, estou procurando inspiração para o chá de mulheres. Então hoje o post é sobre inspirações para lembrancinhas. Essas lembrancinhas servem para qualquer evento de mulheres na igreja.

Uma dica: Eu gosto sempre de dar algo útil que a pessoa possa usar ou algo pra comer. Pois penso que dar uma lembrancinha sem utilidade é o mesmo que jogar dinheiro fora, pois a pessoa acaba jogando a lembrança no lixo após o evento, então trouxe algumas inspirações que normalmente eu gosto de receber em eventos ou festas.

Bloquinhos:



Caixinhas com bombom ou MM's


Chocolates ou MM's embalados assim dá até gosto de comer, não é?


Bombom na bolsinha, lembrança fácil e baratinha.
  


Sabonete cremoso, é sempre bom ter na bolsa.



Aromatizador de ambiente.também é uma boa pedida 




Kit composto de esmalte e lixa pra unha:



Latinhas com balinhas, fica linda pra enfeitar a mesa principal da festa.



Tic tac "vestido" pra festa, sensacional!