15 razões para o crente comemorar o natal

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016


O natal está chegando e mais uma vez uma série de pessoas vêm com aquela mesma ladainha de que o natal é uma festa pagã, de que Jesus não nasceu em 25 de dezembro, que o natal é só uma festa do consumismo, etc, etc, etc.

Argumentam que o natal deve ser rejeitado pelos cristãos por todos esses motivos. Mas será que existem motivos para comemorar essa data? Será que realmente devemos rejeitá-lo de nosso calendário de comemorações? A seguir apresento 15 razões que me levam a pensar que devo SIM comemorar o natal com mais fervor do que nunca, mesmo diante das objeções de alguns.

15 razões para comemorar o natal 


 Razão 1 – Não existem provas concretas e inequívocas de que o natal seja uma festa de origem pagã. O que existe é muita especulação e fontes desconexas sobre essa questão.

Razão 2 – Mesmo que houvesse provas disso, os cristãos do passado por algum motivo se apropriaram da data para celebrar o nascimento de Cristo, o que não incorre em nenhum pecado nem no passado nem atualmente, já que Deus é o criador e o diabo não é proprietário de nada.

Razão 3 – Os servos de Deus têm total liberdade de usarem os dias feitos por Deus para louvar ao Senhor com temor e tremor pelos Seus poderosos feitos, não devendo satisfação a ninguém por essa atitude (Romanos 14.6) a não ser ao próprio Deus.

Razão 4 – Se os ímpios usam a época do natal para transformá-la em algo totalmente diferente de seu real significado, fazem isso porque a consciência deles está corrompida. Este fato não implica que os cristãos devam parar de usar essa data para glorificar a Deus pelo nascimento do Salvador (Tito 1.15) pelo simples fato de que os ímpios tentam de todo modo maculá-la.

Razão 5 – Se alguém considera o natal uma festa pagã, essa consideração é focada nas atitudes dos ímpios, não dos servos de Deus, pois estes comemoram o nascimento do Salvador nessa data de forma especial e de forma que Deus seja glorificado.

Razão 6 – Parar de comemorar o natal é deixar de aproveitar uma grande oportunidade evangelística, talvez uma das maiores do ano, de apresentar àqueles que estão perdidos o Salvador que nasceu para salvá-los;

Razão 7 – O cristão verdadeiro não nivela aquilo que faz ou deixa de fazer por causa de atitudes de ímpios, mas pela indicação da Palavra de Deus, única regra de fé e prática. Participar ou não do natal segue esse princípio.

Razão 8 – O fato de Jesus não ter nascido em 25 de Dezembro não inviabiliza comemorarmos o natal. Aliás, no natal comemorarmos o nascimento de Cristo e não o aniversário Dele. Por isso, não há a necessidade de precisão de datas.

Razão 9 – Se alguém tivesse a data exata em que Jesus nasceu talvez poderíamos comemorar o natal nessa outra data. Mas como essa informação não existe, então por que não comemorarmos no dia 25 de dezembro, já que o foco da comemoração é o nascimento e obra de Cristo?

Razão 10 – É verdade que devemos comemorar o nascimento de Jesus todos os dias, porém, isso não significa que separar um dia para uma ocasião mais especial seja errado.

Razão 11 – Quando apóstolos, profetas e servos de Deus eram ameaçados pelos tiranos de suas épocas e até mesmo pelas pessoas comuns, mandando-os se calarem a respeito das coisas de Deus e da proclamação da mensagem do evangelho, eles não acatavam essa determinação demoníaca. Porventura hoje muitos não tem buscado calar a voz dos servos de Deus que proclamam o nascimento do Rei nessa data especial que é o natal?

Razão 12 – A família é o primeiro campo missionário de um cristão. Por ser uma festa cultural forte em nosso país, é uma excelente oportunidade de ser sal e luz na família, aproveitando o feriado e o clima tão propícios do natal para lembrar a mensagem do evangelho aos familiares que estão longe de Deus. Baseado em que perderíamos tão grande oportunidade?

Razão 13 – O forte apelo comercial na data do natal é obra do capitalismo e não daqueles que, com o coração fiel, louvam a Deus pela grande obra de salvação que realizou pela humanidade caída. Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Razão 14 – A sociedade caminha para cada vez mais longe de Deus porque aqueles que deveriam iluminá-la e salgá-la estão se enclausurando em argumentos toscos, dando força a argumentos mundanos, como se representassem a verdade, e que têm a única e exclusiva função de fazer Deus e Sua vontade cada vez menos conhecidos. É o caso dos que por motivos fracos abdicaram da liberdade de não comemorar o natal.

Razão 15 – Se ainda não se convenceu de que é totalmente louvável comemoramos o verdadeiro natal e que não existem quaisquer impedimentos bíblicos para deixarmos de glorificar a Deus de forma especial nessa data, por favor, leia novamente as quatorze razões anteriores.

Créditos: Esboçando Ideias


Lute com as armas certas

quarta-feira, 30 de novembro de 2016


Quando temos uma batalha pela frente a primeira arma que temos que usar é oração. Dobrando nossos joelhos e entregando nossos problemas nas mãos do Senhor já nos garante 50% de chance em obter vitória.

A segunda arma é a , com ela cremos que o Senhor é poderoso para nos capacitar a vencer qualquer gigante que se interpor em nosso caminho.

Davi creu que da mesma maneira que o Senhor o fez vencer sobre o leão e o urso, daria vitória sobre o gigante Golias.

“Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Samuel 17:45).

Lute com as armas que você tem nas mãos. Deus fez que uma pedra nas mãos de Davi se tornasse uma arma poderosa pra vencer o gigante.

“Tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco pedras lisas do ribeiro, e as pôs no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão; e, lançando mão da sua funda, foi-se chegando ao filisteu” (1 Samuel 17:40).

O que você tem nas mãos pra lutar? Veja aquilo que o Senhor te capacitou, use suas habilidades para vencer suas batalhas.

Usando essas armas acima você estará capacitado a vencer qualquer batalha.


 

Jesus, seus discípulos e você

domingo, 27 de novembro de 2016


Jesus chamou para ser seus apóstolos homens de diferentes personalidades e portanto homens falhos também.

Pedro, era um homem impulsivo, violento, cortou a orelha de Malco, João 18:10, covarde (negou Jesus 3 vezes);

João e Tiago eram chamados de “filhos do trovão” (marcos 3:17), eram impulsivos, quiseram que Jesus descesse fogo do céu para consumir algumas pessoas que ele julgava estarem fazendo coisas erradas (Lucas 9:57);

Tomé era um incrédulo, só acreditava no que podia ver e tocar. João 20:25

Mateus era um publicano, cobrador de impostos, uma pessoa que naquela época era mal vista porque humilhava as pessoas.

O que eu quero te dizer com isso é que não importa qual é a sua personalidade, os seus erros, Jesus pode mudar sua vida, mudar sua história! Assim como mudou a vida desses homens, transformando-os em pescadores de homens, valorosos, que fizeram história e até hoje seus nomes são lembrados mesmo depois de séculos que já se foram.

O Senhor pode mudar nosso caráter, basta que nós nos sujeitemos à ele. Eu mesmo era uma pessoa muito difícil, era impulsiva, geniosa, teimosa, mas depois que me converti eu não queria ser da mesma maneira que sempre fui. O Senhor já mudou muita coisa em mim, quem me conheceu no passado se surpreende com minha mudança!

Outro dia liguei pra uma amiga que não via há anos e ela me falou até sua voz está diferente, está mais tranquila. Mas isso não foi da noite pro dia, foram anos de busca, consagração, oração e entrega. Não foi fácil, mas o Senhor tem me moldado conforme seu querer.

E eu me sinto muito grata á Ele.

Deixe o Senhor te mudar, te transformar em uma pessoa bem melhor e você verá a glória do Senhor em sua vida.




 

A verdade sobre a árvore de natal e a guirlanda

sexta-feira, 25 de novembro de 2016


A origem das coisas 


Você pesquisa a origem de todas as coisas antes de usá-las? Você sabe a origem desse computador, desse celular ou desse tablet que está usando? Você sabe se quem o produziu o ofereceu aos seus próprios deuses ou se o criador dessas coisas era um adorador do diabo? Aquele arroz que você comeu hoje na hora do almoço, você sabe se foi plantado por algum agricultor que ofereceu sua colheita aos seus deuses ou se a fábrica que fez o beneficiamento pertence a alguém que todos os dias oferece a sua produção ao diabo?

Aqueles que satanizam a árvore de natal e as guirlandas por conta de sua SUPOSTA origem pagã, deveriam também pesquisar a origem de todas as coisas que usam em seu dia a dia, caso contrário, isso tem aquele cheiro da famosa hipocrisia, que foi muito condenada por Jesus. Agora imagine comigo: já pensou se nós fossemos pesquisar a origem de cada coisa que usamos por causa desse medinho que muitos têm do diabo como se ele fosse o criador das coisas e como se ele tivesse um poder que está acima do poder de Deus? Iríamos ficar doidos, perder toda a nossa liberdade em Cristo!

Paulo passou por um problema parecido. Mas na época dele o problema eram as coisas vendidas no mercado. Era comum as pessoas oferecerem suas colheitas e seu alimentos aos seus deuses e muitas vezes os servos de Deus ficavam sem saber se aquilo que compravam no mercado era algo sacrificado a ídolos. Qual foi a orientação de Paulo?
Vejamos: “Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência; porque do Senhor é a terra e a sua plenitude” (1 Coríntios 10:25).

Em outro momento Paulo teve problemas com pessoas que proibiam outras de comer carne, pois essa carne seria uma carne que foi oferecida a ídolos. A orientação de Paulo é libertadora:“Não é a comida que nos recomendará a Deus, pois nada perderemos, se não comermos, e nada ganharemos, se comermos” (1 Coríntios 8:8).

Paulo deixa claro que esse “poder” que algumas pessoas conferem a qualquer ídolo, como se ele fosse capaz de ter alguma coisa, de criar alguma coisa, é uma grande besteira, é conferir aos ídolos algo que eles não têm: “No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus” (1 Coríntios 8:4).

Jesus fazia exatamente dessa forma. Lembra que várias vezes ele comia com pecadores? Certamente esses pecadores tinham seus deuses e muitos de seus alimentos eram oferecidos aos seus deuses. Mas Jesus sabia que essas coisas não tinham poder sobre Ele ou sobre um servo de Deus, “pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável” (1 Timóteo 4:4).

Quando usar árvore de natal e guirlandas pode ser pecado? 


Analise a sua motivação e seus objetivos

A motivação do nosso coração pode indicar que usar árvore de natal e guirlandas pode se tornar algo que não agrada a Deus quando essa motivação em usar esses objetos é para não glorificar a Deus ou para glorificar a outros deuses. É importante dizer que podemos também ter esse tipo de motivação com qualquer tipo de objeto e não somente com objetos natalinos. Podemos ter uma motivação errada com a casa que temos, com o carro, com os alimentos, com as roupas, com tudo. O homem tem a grande capacidade de transformar tudo em algum deus falso e adorá-lo. Outra coisa importante a cuidar é do nosso testemunho com os de fora. Paulo, quando tratou dos assuntos que mencionei acima, traz uma ressalva importante: “E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandalizá-lo” (1 Coríntios 8:13).

Se de forma clara e consciente a nossa atitude em aceitar algo, seja árvore de natal, guirlandas ou qualquer outra coisa, ferir de alguma forma a consciência de alguém, segundo a orientação de Paulo, é melhor não priorizar a confusão, mas abrir mão daquilo em favor daquele que é mais fraco e não tem ainda condição de perceber que comer aquela carne ou ter aquela árvore de natal em casa não faz de ninguém um adorador de outro deus.

Conclusão

A verdade sobre a árvore de natal e sobre as guirlandas é que existe muita polêmica boba sobre elas. Não existe qualquer atestado de autenticidade sobre as lendas de sua origem e que são usadas por muitos de forma hipócrita para proibir o seu uso. O crente pode usar sim de forma saudável como enfeite sem qualquer problema, desde que com motivação correta e sem o objetivo de ferir a consciência dos mais fracos na fé. Ou seja, a verdade sobre a árvore de natal e as guirlandas é que não temos o poder de proibir quem quer que seja de usá-las sobre o pretexto de que elas teriam sido usadas num passado que ninguém sabe ao certo por pagãos em supostos rituais.

Se fizermos esse tipo de proibição, que sejamos coerentes e analisemos a origem de todas as coisas que usamos e tiremos tudo aquilo que tem origens parecidas.
Está disposto a viver essa prisão desnecessária?

Créditos:
Estudo: Esboçando Ideias
Imagem: Blog Cecilia Dale


O que fazer para realizar meus sonhos?

domingo, 20 de novembro de 2016


Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará. Eclesiastes 11:4

Muitas pessoas passam a vida esperando uma boa oportunidade para realizar seus sonhos e projetos quando na verdade o que realmente precisam fazer é ter fé e se lançar.

Se o agricultor ficar apenas observando o vento, ele nunca saberá se é tempo de semear ou não, pois o vento está sempre mudando. Da mesma maneira se ele ficar apenas observando as nuvens nunca irá colher, pois do mesmo modo as nuvens estão sempre em movimento. . Então ele apenas coloca os grãos na terra e aguarda, confiando que no tempo certo irá brotar.

 E pra você alcançar seus objetivos é necessário fazer a sua parte e esperar no Senhor que no tempo certo você irá “colher” seus sonhos e projetos.



 

Faça o seu melhor, não seja morno!

quinta-feira, 17 de novembro de 2016


Eu já ouvi muita pregação sobre ser morno na área espiritual, mas outro dia eu ouvi uma palestra do Mario Sérgio Cortella em que ele falava sobre o morno no dia a dia. Aquela pessoa que faz tudo “meia boca”, sabe? Faz somente “o seu possível e não o seu melhor”.

E as desculpas: Ah, mas eu ganho pouco, eu sou pobre, eu não tenho condições...são muitas as desculpas para ser morno, para fazer as coisas de qualquer maneira. E eu creio que Deus não se agrada disso!

Veja o que diz a Biblia:

 Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Ap 3:16 Isso é muito sério!

Parei pra pensar e realmente eu estava sendo morna. Eu estava desanimada com várias coisas e estava dando desculpas para não tomar nenhuma atitude em mudar o quadro. Quando eu ouvi a palestra minha mente se abriu, na hora eu entendi o que o Espírito Santo estava me dizendo! ,

Não seja morna, seja quente, pois quando se é quente você faz o seu melhor nas condições que você tem , você não dá desculpas pra fazer as coisas de qualquer maneira, a meia boca, você faz com excelência. Mude sua maneira de pensar hoje, comece a fazer o seu melhor!


 

Treine sua mente a ver o lado bom das coisas

segunda-feira, 14 de novembro de 2016


Sou uma pessoa bem otimista, não gosto de ouvir pessoas reclamando à toa e difícilmente reclamo de alguma coisa. Claro que nem sempre foi assim, eu aprendi a treinar minha mente a sempre ver o outro lado quando as coisas não vão bem.

O Senhor me ensinou que quando tenho um coração grato e que aceita com paciência as dificuldades da vida, Ele pode operar mais facilmente para transformar o que é ruim em benção.

Leia o que Paulo diz:

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável,tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. Fp 4 8-9

Paulo nos aconselha a pensar nas coisas boas e não nas ruins. Quando temos uma visão otimista da vida as coisas fluem melhor, tudo se torna mais fácil. Nossos pensamentos podem nos levar à vitória ou à derrota. Se você crer que vai conseguir, você terá muito mais chance do que se pensar que já está derrotado.

Mude sua maneira de pensar! Treine sua mente todos os dias a ver o lado bom das coisas. Por exemplo, se está chovendo, antes de reclamar pense que as plantas e os rios precisem da água da chuva. Se você perdeu o ônibus, pense que talvez você teve um livramento de Deus e por aí vai...faça um esforço e logo você terá bons resultados.